---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?

Saúde
Junho vermelho: a importância da doação de sangue

Publicado em 12/06/2019 às 08:02 - Atualizado em 12/06/2019 às 08:14

Junho Vermelho é uma campanha de conscientização sobre o ato de doar sangue: um gesto simples, rápido e praticamente indolor. O mês de junho é tipicamente uma época do ano em que as doações de sangue caem. Devido às baixas temperaturas, a frequência pode reduzir-se à metade, sendo um período em que se costuma registrar quedas significativas nos estoques dos bancos de sangue, públicos e privados.

Para destacar a importância da doação de sangue nesse momento do ano, começou nesta terça-feira na Barra Bonita a campanha Junho Vermelho.

Segundo uma estimativa do Ministério da Saúde, cerca de 3,5 milhões de brasileiros realizam transfusão de sangue todos os anos. Mas o número de voluntários dispostos a doar ainda não é o ideal para que os estoques estejam sempre abastecidos. No município de Barra Bonita contamos com 53 pessoas cadastradas como doadores.

Para incentivar a ação, quem tiver interesse pode estar entrando em contato com a Unidade Básica de Saúde, pois será formado um grupo de doação que será encaminhado para Chapecó neste mês ou em Julho.

 

Como funciona a doação de sangue?

É realizada uma entrevista de triagem, avaliando se o voluntario cumpre os requisitos para a doação. Isso feito, a pessoa pode doar a partir da coleta de sangue feita com um profissional do hemocentro, nas unidades de coleta espalhadas pelo Brasil. Qualquer dúvida sobre doações podem ser sanadas na Unidade Central de Saúde ou no HEMOSC (Hemocentro Regional Chapecó - (49) 3700.6400).

 

Campanha Junho vermelho?

A campanha Junho vermelho é uma ação voltada à conscientização da população sobre a importância de doar sangue, que ocorre anualmente.

A data tem um motivo: dia 14 de junho se comemora o Dia Mundial do Doador de Sangue, uma data definida pela Organização Mundial da Saúde (OMS), em homenagem ao nascimento do imunologista austríaco Karl Landsteiner, responsável por descobrir os tipos sanguíneos.

Para quem realiza a ação, as mudanças podem ser pequenas, mas para quem recebe pode significar tudo: mais uma vida salva. Aliás, uma não. A cada doação de sangue até 4 vidas podem ser salvas.